Postado 07/02/2017 por Daniel Farkuh

Meu carro clássico quebrou, e agora?

Seu carro clássico quebrou e você ficou desesperado? Bem sabemos que esta é uma situação difícil e que causa um pouquinho de “dor de cabeça”. Mas devemos ter em mente também que, por ser uma máquina, a qualquer hora seu carro pode dar uma pane e, por isso, é prudente não se esquecer das manutenções preventivas.

Mas, se mesmo assim, seu carro quebrar, pare, respire e coloque em prática as 4 dicas que vamos dar neste post!

1. Fique calmo

Não é com nervosismo que você vai resolver o problema do seu carro. E se o imprevisto vai atrapalhar você em algum compromisso, tente se tranquilizar e direcione seu foco para procurar ajuda de um mecânico eu empresa especializada.

Na hora do desespero, tome cuidado também com o serviço que você vai contratar para solucionar o problema do seu carro clássico ― porque, é muito provável que, na hora do stress, você acabe contratando mão de obra de uma pessoa que não vai resolver o problema do seu carro por completo e essa atitude precipitada vai pesar no seu bolso também.

2. Não conserte o carro em via pública

De acordo com o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), tentar consertar seu veículo em pista de rolamento de rodovias e vias de trânsito resulta em infração grave, com penalidade de multa, além de colocar sua vida em risco.

Mas e se não for possível remover o automóvel do local em que quebrou? Realmente, se o problema for com câmbio ou rodas travadas, por exemplo, você não vai conseguir remover o seu carro. Então, atente-se para, obrigatoriamente, sinalizar o local com o triângulo a, pelo menos, 30 metros do veículo.

Em caso de vias com velocidade máxima de 40 km/h, a sinalização deve iniciar a 40 passos do seu carro. O mesmo vale para vias com velocidade máxima de 60, 80 ou 100km/h ― a sinalização deve ser iniciada correspondendo à velocidade. Esta dica vai ajudá-lo a zelar pela sua segurança!

3. Cuidado ao rebocar o carro

Outra dica que vai colaborar com a sua segurança: se o seu carro quebrou em um local com mais possibilidade de acidente, é possível fazer o reboque do veículo com corda ou cabo flexível. Mas atenção: essa permissão, segundo o CTB, só vale para casos de emergência e por trajetos curtos.

Em hipótese alguma faça a remoção utilizando cordas comuns, porque sua segurança entra em jogo mais uma vez e você receberá uma multa por cometer infração média.

4. Contrate um mecânico de confiança

Se o seu carro clássico quebrou, você vai precisar da ajuda de uma pessoa que conheça o mercado e que saiba garimpar peças e acessórios para o modelo do seu veículo. E esta não é uma missão fácil, porém não é impossível.

Pesquise um profissional ou empresa especializada que possa fazer o conserto do seu veículo de modo a garantir uma certa durabilidade, sem causar problemas futuros ou resolvendo o conserto com peças que não correspondam ao seu carro.

Se seu carro clássico quebrou, agora você já sabe o que fazer, certo? Assine a nossa newsletter para receber outras orientações que vão ajudá-lo a saber mais sobre carros clássicos e outros assuntos do universo automotivo!