Postado 26/04/2017 por Daniel Farkuh

Conheça a história do nascimento e a evolução da moto Ducati

A Itália sempre foi um grande celeiro de construtores de carros e motos, tanto que alguns dos nomes mais idolatrados desses segmentos tem sede no país europeu.

Entre as motos, sem dúvida a Ducati dispensa comentários. Fazendo alguns dos modelos mais belos e velozes, tanto para as ruas quanto para as pistas, a marca de mais de 90 anos ainda é adorada por fãs no mundo todo.

Mostraremos um pouco da bela trajetória da grande fabricante de moto Ducati.

O nascimento

No ano de 1926, Antonio Cavalieri Ducati, junto com seus filhos Adriano, Marcello e Bruno, fundaram a empresa Ducati, em Bolonha.

Inicialmente, ela não tinha nada a ver com a produção de motos, fabricava tubos e condensadores para rádios. Logo tiveram grande sucesso, com a ampliação da fábrica em 1935. Mesmo sendo um alvo dos aliados durante a segunda guerra mundial, a família Ducati continuou suas atividades no período.

A evolução

Ao mesmo tempo, uma pequena empresa de Turim, chamada Siata, estava vendendo muito suas bicicletas motorizadas, as populares “Cucciolos”. Vendo isso, a Ducati, em colaboração com a Siata, trouxe a sua versão da Cucciolo em 1950. A pequena bicicleta motorizada não passava dos 65 quilômetros por hora.

Vendo o mercado cada vez mais necessitado de motos, a empresa lançou em 1952 sua scooter, a 175 Cruiser. Apesar de chegar com grande expectativa, não foi um estouro de vendas como o esperado.

No ano seguinte a empresa foi dividida em dois ramos distintos, um para eletrônica e outro para a fabricação de motos. Essa decisão foi fundamental para o crescimento da marca, que em pouco tempo estava fazendo cerca de 120 motos por dia.

Modelos icônicos da moto Ducati

Ducati Mach 1 batendo recordes

Um modelo icônico da Ducati é o Mach 1, que quando chegou ao mercado em 1964 era a moto de 250 cc mais rápida do mundo, atingindo mais de 160 quilômetros por hora, algo quase inimaginável para a época.

Logo a Mach 1 ganharia as pistas de corrida, iniciando uma longa tradição da marca nas competições de velocidade.

Ducati 750 Imola Desno

Foi o modelo que aproximou mais ainda a marca das corridas, sendo a vencedora das 200 milhas de Ímola, pelas mãos de Paul Smart. A moto de 750cc trazia motor com duas válvulas por cilindro, e podia atingir a marca impressionante de 250 quilômetros por hora.

Nas ruas não foi diferente, a moto Ducati repetiu seu sucesso das pistas. Ela se destacava por sua carenagem cromada, tanque de fibra de vidro e carburadores Amal. O modelo original hoje tem uma reedição na série SportClassic.

Ducati Monster e a evolução

A empresa continuou a evoluir durante os anos, e a década de 90 trouxe a Ducati Monster. O modelo com o estilo “naked”, traz exposta partes do motor e outras estruturas da moto.

A Ducati Monster ainda é produzida, e desde seu lançamento é responsável por cerca de metade das vendas da marca.

Ducati Multistrada

Em 2003 foi a vez do lançamento da Ducati Multiestrada, um híbrido entre uma super-moto e uma super-tourer. A Multistrada é basicamente um modelo de trilha para as cidades.

Como o nome diz, se propõe a ser uma moto bastante versátil, com potência e flexibilidade para suportar terrenos mais acidentados e entregar esportividade nas ruas.

Alguns outros modelos de moto Ducati se tornariam clássicos com o tempo, ajudando ainda mais a marca a se tornar admirada e desejada em todo o mundo pelos apaixonados por motos.

Gostou de ler a breve história das lendárias motos Ducati? Compartilhe com os amigos nas redes sociais!