Postado 16/09/2016 por Daniel Farkuh

Conheça a história do Ford Maverick

Se você é um apaixonado por carros antigos, gosta de pesquisar para saber mais sobre este tipo de automóvel e também frequenta encontros com outros colecionadores de veículos antigos, este post foi feito para você!

Vamos te contar a história do Maverick, um dos grandes clássicos da montadora norte-americana Ford:

O surgimento nos Estados Unidos

O veículo surgiu no fim dos anos 60, nos Estados Unidos. O carro veio preencher uma lacuna no mercado automobilístico: veículos fáceis de serem dirigidos, com manutenção simples e barata. E estas eram as características do Maverick.

O automóvel lembrava o design do Mustang e era identificado como um carro moderno e para a família. No primeiro ano em que foi produzido, quase 600.000 Mavericks foram vendidos. Os motores dos veículos esta época eram 2.8 e 3.3 litros. O mais famoso, com propulsão V8, surgiu apenas em 1971. O veículo foi um sucesso tremendo, sendo visto também como o carro para jovens casais.

Fabricação no Brasil

A Ford tinha um desafio no Brasil, pois precisava conquistar seu espaço entre os veículos de médio-grande porte no país. Seu principal concorrente era o Opala, da Chevrolet. O primeiro veículo foi produzido para a venda em 1973 e chamou a atenção dos brasileiros. A produção foi encerrada em 1979, com mais de 100.000 carros nas ruas.

Pontos negativos

Mesmo sendo um carro de sucesso, o veículo sofreu com algumas críticas. Seu banco traseiro era pequeno e apertado, o motor da maioria das versões era seis cilindros e não dava o retorno desejado pelos motoristas.

Para se ter uma noção, o carro demorava mais de 20 segundos para chegar a 100 km/h, e o consumo de combustível, em meio à crise do petróleo, era elevado. Nada que atrapalhe o desejo dos amantes de carros antigos em ter um Maverick em suas garagens.

Versões de destaque

O Maverick em bom estado de conservação é objeto de desejo entre os colecionadores de carros clássicos. Dentre as versões preferidas, alguns merecem destaque:

Super e Super Luxo

Estas duas versões foram produzidas tanto com duas quanto com quatro portas. A maioria dos veículos tinha seis cilindros, com quatro marchas manuais no assoalho, ou três automáticas no câmbio. Alguns carros foram produzidos com o motor V8, mas são mais raros de serem encontrados.

GT

O GT era o top da linha de produção da Ford no Maverick. Faixas laterais na cor preta, pneus mais largos, capô grafitado, motor V8 que chegava a 100 km/h em menos de dez segundos, são características que fizeram o carro cair no gosto dos amantes de veículos.

LDO V8

LDO é a sigla para Luxuosa Decoração Opcional. E esta é uma das versões mais bem quistas pelos colecionadores de carros antigos. O veículo tinha um acabamento mais sofisticado e o interior era monocromático em tons marrons e, em alguns casos, azuis. Esta se tornou a versão mais cara dentre os Mavericks produzidos.

A verdade é que tem muita história do Maverick e não dá para falar tudo em um post só. Um exemplo: os carros também fizeram parte das pistas brasileiras e disputaram, de 1973 a 1977, provas do automobilismo como o Campeonato Brasileiro de Turismo.

E aí, gostou de conhecer um pouco da história do Ford Maverick? Qual a versão que você tem ou gostaria de ter? Fala pra gente nos comentários!