Postado 24/05/2017 por Daniel Farkuh

Conheça 3 modelos de capacetes antigos para moto

Quem tem paixão por motos sabe que o capacete é indispensável para pilotar a máquina. E para, aqueles que curtem as clássicas, com certeza os capacetes antigos fazem os olhos brilharem.

Para aumentar o desejo desses apaixonados, nós vamos mostrar agora os modelos que fazem mais sucesso nesse universo de antiguidades.

A trajetória dos capacetes antigos

Estilo sempre foi um fator preponderante nesse acessório, já que, desde o início, o capacete sofreu resistência por parte dos motociclistas. O primeiro capacete surgiu em 1885, criado por Gottlieb Daimler. Mas ainda estava longe do ideal para oferecer a proteção adequada aos que pilotavam em alta velocidade.

Então, em 1953, o capacete ganhou um avanço tecnológico já bem considerável para a época. O equipamento passou a ser desenvolvido em camadas, a fim de absorver o impacto de uma batida e distribuir o choque acumulado. O criador desse projeto revolucionário foi o professor da University of Southern California (USC), C.F. Lombard. Esse modelo de projeto continua presente nos capacetes da atualidade.

Mesmo com a modernização do acessório, o charme dos modelos de capacetes antigos está conquistando cada vez mais a cabeça, não só de quem tem paixão de pilotar uma moto antiga, mas de todos aqueles que curtem desbravar a velocidade em duas rodas.

Modelos de capacetes antigos

1. Bubble Helmet

Esse modelo é um dos mais clássicos para quem curte o estilo vintage. É um capacete aberto, com viseira redonda, em formato de bolha. O Bubble Helmet é o queridinho para combinar com motocicletas personalizadas, como as Cafe Racers, Custom e Scrambler.

2. Capacete aberto (3/4)

Em questão de segurança, esse modelo pode deixar a desejar, pois cobre apenas as orelhas, bochechas e nuca, deixando o queixo fica desprotegido. Assim, o motociclista fica vulnerável em caso de colisão frontal.

O capacete 3/4 pode ser encontrado com viseira ou sem ela. Caso não tenha viseira, é obrigatório o uso de óculos de proteção. Apesar de não oferecer a proteção ideal que um capacete deve proporcionar, o conforto e o seu estilo livre agradam muitos motociclistas.

O 3/4 não é indicado para quem costuma pilotar em vias de alta velocidade, nem para motos de baixa cilindrada.

3. Meia-cabeça

Esse modelo caiu em desuso por oferecer proteção mínima ao motociclista. O Meia-cabeça cobre apenas a parte superior da cabeça, deixando exposta a região das orelhas. O modelo ficou em alta na década de 1960, mas logo a falta de segurança desencorajou os amantes das duas rodas.

A escolha do tamanho do capacete

O tamanho do acessório é importante para garantir a segurança que ele promete proporcionar. Se você não sabe como escolher, é simples: basta medir a circunferência da cabeça com uma fita métrica, passando por cima das extremidades superiores das orelhas. O capacete não pode ficar folgado e nem muito justo.

Se ao colocar o capacete surgir alguma dificuldade, descarte-o; esse não é o certo para você. Porém, quando o acessório é novo, é normal apresentar algum desconforto.

O mercado oferece um padrão de tamanhos de capacete em centímetros. Confira:

  • de 53cm-54cm: XS;
  • de 55cm-56cm: S;
  • de 57cm-58cm: M;
  • de 59cm-60cm: L;
  • de 61cm-62cm: XL;
  • de 63cm-64cm: XXL.

Então, já escolheu qual dos capacetes antigos vai usar para pilotar a sua clássica de duas rodas? Assine a nossa newsletter para não perder as novidades que nós sempre preparamos para quem tem paixão por esse mundo antigo sobre rodas.