Postado 10/05/2017 por Daniel Farkuh

Como importar carros antigos?

Com a enorme procura por carros antigos em todo o país, cada vez mais temos opções de lugares para achar aquele modelo que procuramos há vários anos.

Mesmo com diversos encontros e locais especializados, alguns veículos com as especificações desejadas são mais difíceis de se conseguir.

Caso esteja em situação parecida, uma boa alternativa pode ser procurar o carro em outro país. Para isso, vários cuidados devem ser tomados, pois é um tipo de negociação que envolve muita pesquisa, burocracia e detalhes sobre a situação geral do veículo.

Veja algumas dicas de como importar carros antigos.

Importação

Você pode importar um veículo de qualquer país do mundo, desde que ele tenha mais de 30 anos, a idade considerada legal para o carro ser chamado de antigo.

Lembre-se de que o modelo deve estar em condições de rodagem. Procure carros que não necessitem de muita restauração, pois você precisará de peças importadas e pagará impostos por cada uma delas.

Compra

A primeira medida a ser tomada para importar carros antigos é pedir uma fatura pro forma. Isso é um tipo de nota fiscal que vem com todos os detalhes do carro, como ano, marca, modelo e cor, mas não requer a efetuação do pagamento.

Outros detalhes aparecem, como ponto de embarque, de destino, procedência e compra. É um resumo geral do histórico do carro.

Documentos

Passada essa fase, as coisas começam a ficar mais detalhadas e burocráticas. O valor para o veículo que você pretende adquirir não é delimitado, mas é sempre cobrada uma taxa de três mil dólares por pessoa física.

É necessário fazer um registro no Radar (Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros da Receita Federal). Para isso é preciso CPF, RG, certificado digital e imposto de renda que seja compatível com o valor do carro.

Esse registro só é válido para a compra de um veículo. Se futuramente quiser adquirir outro, será preciso refazer todo o processo.

Posteriormente você terá que pedir o CAT junto ao Denatran, o que adequará o chassi e o motor do carro ao país. De posse do CAT e do Radar, requeira a licença de importação, depois efetue a compra do carro e o seu transporte para o Brasil.

Valores

Para efetuar a compra, dirija-se ao seu banco com todos os documentos e negocie a taxa de câmbio, entregando o valor da compra em reais, que serão convertidos em dólares pelo banco no exterior.

Toda transação de saída de dinheiro do exterior deve ser feita por meio de instituição financeira autorizada, e você ainda terá que arcar com os impostos sobre essa operação.

Desembarque

O próximo passo é contratar o serviço de transporte, podendo ser aéreo, marítimo ou terrestre. Peça esse serviço em até 60 dias após a emissão da licença de importação, e tenha em mão o CAT na hora de recolher o seu carro.

Você terá que pagar o imposto de importação mais a taxa de produtos industrializados, PIS e Cofins, além de emplacamento e seguro obrigatório.

Importar carros antigos requer paciência e dinheiro para os impostos. Muitas vezes é melhor contar com a ajuda de uma empresa especializada. Eles têm pessoas aptas a dar todo o suporte para que não fique faltando nenhum documento importante e nenhum detalhe seja esquecido.

Mas, depois de toda essa burocracia e taxas devidamente pagas, sente-se em seu carro e curta ao máximo o prazer de ter o seu antigo dos sonhos.

Se quer saber tudo sobre carros antigos, entre em contato conosco!