Postado 03/11/2016 por Daniel Farkuh

6 carros clássicos genuinamente brasileiros

Existem carros que deixaram marcas na nossa memória, mas que infelizmente já pararam de ser produzidos. Os carros antigos atraem muitos admiradores em encontros e museus. Vamos relembrar aqui 6 carros clássicos genuinamente brasileiros pra matar um pouco a saudade!

1. Opala

Com carroceria motivada pelo Reckord, da Opel e motores cedidos pelo Muscle Car Impala, o Opala surgiu em 1971 lançado pela Chevrolet. Foi o primeiro veículo de passeio brasileiro da marca, um dos carros clássicos produzidos no país.

Inicialmente existiam duas versões, a STD e a Deluxe, a primeira com 2.5 litros de 4 cilindros e a segunda com 3.8 litros de 6 cilindros, que proporcionavam, respectivamente, 80 e 125 cavalos de potência. As duas versões tinham bancos inteiriços de couro e lugar para seis pessoas.

Após versões (STD, Deluxe, SS, Comodoro e Diplomata) e 21 anos de história, o clássico da Chevrolet se despediu e parou de ser fabricado.

2. Puma

Foi um cupê esportivo brasileiro de grande sucesso. Produzido de 1967 a 1985, em fibra de vidro, fez tanto sucesso que chegou a ser exportado para mais de 50 países.

Apresentou algumas versões ao longo da sua existência. Seu declínio começou depois de um lote ter voltado dos EUA por ter sido recusado. Na década de 1980 a empresa teve problemas com impostos, ações trabalhistas e dívidas, até que em 1985 pediu concordata.

3. Rural

Foi um dos carros antigos mais desejados do Brasil. Fabricado entre 1958 e 1981, trazia as versões com carroceria aberta ou fechada e uma exclusiva para uso militar, com duas opções de motor 2.6 e 3.0, que chegavam a até 90 cavalos de potência. Foi inicialmente produzida pela Willys Overland e depois pela Ford.

Ficou bastante conhecida pela sua robustez mecânica e estrutural, sendo o utilitário esportivo brasileiro. Era um bom carro de trabalho, em sua carroceria tinha espaço suficiente para todos os tipos de carga.

4. Brasília

A Brasília foi pensada para aliar a força do famoso Fusca com conforto e maior espaço interno. O seu design, com linhas suaves e equilibradas, foi revolucionário na época.

Foi produzida entre 1973 e 1982. Existiu nas versões de duas e quatro portas. Além do Brasil, só o México fabricou a Brasília, e somente a de duas portas.

Tinha um motor 1.6 com um carburador que proporcionava 60 cavalos de potência, posteriormente foi lançado um modelo com o mesmo motor e dois carburadores, gerando 65 cavalos de potência, que se apresentou também mais econômico.

Houve, ainda, uma versão a álcool com motor 1.3, mas que foi um fracasso, pois apresentou alto consumo de combustível aliado a um baixo desempenho.

5. Gol GTi

Veio para substituir o antigo Gol GT e fez história de 1988 a 2000. Com motor AP-2000 e injeção eletrônica, novidade para a época, apresentava 120 cavalos de potência. Sua velocidade era marcante: fazia 0-100 km/h em 9,5 segundos.

6. Corcel

Produzido de 1968 a 1986, o Corcel ganhou como carro do ano pela Revista Autoesporte por três anos. Tinha acabamento simples, mas satisfatório. Bom espaço interno para os padrões da época, com boa acomodação para dirigir e ampla visibilidade.

Com motor 1.3 litros de quatro cilindros, produzia 68 cavalos de potência, que se caracterizava como um desempenho discreto para o seu peso, 930 kg.

Gostou de saber mais sobre a história desses carros clássicos? Deixe seu comentário aqui!