Postado 10/03/2017 por Daniel Farkuh

5 dicas para te ajudar a precificar seu carro clássico

Vem crescendo — e muito — o número de pessoas que são adeptas do antigomobilismo, ou seja, a paixão pela restauração e conservação de carros antigos. É um mercado aquecido, com várias lojas especializadas, encontros e feirões que contam apenas com os modelos clássicos.

No entanto, um problema recorrente entre os proprietários desses veículos é a dúvida na hora de precificar o carro clássico. Muitos ainda não sabem onde pesquisar e quais fatores levar em conta. A conservação do veículo é muito importante, mas uma boa pesquisa na Tabela Fipe e na concorrência também é fundamental na hora de vender seu carro antigo.

No post de hoje, daremos cinco dicas que lhe ajudarão nessa tarefa. Continue a leitura para não errar nas negociações!

1. Visite exposições

Uma ótima maneira para saber como anda o mundo dos carros antigos é ir ao encontro de fãs desses veículos. Além de ver outros modelos, inclusive parecidos com o seu, você pode obter informações, tirar dúvidas e ter uma noção dos valores desse mercado.

Aproveite ao máximo esses encontros, converse com outros proprietários, esclareça qualquer dúvida, tire várias fotos. As informações que você colher nesses encontros vão te dar uma boa ideia de quanto vale o seu carro clássico.

2. Analise o ano do modelo e sua originalidade

Muitas vezes, um veículo tem o mesmo ano de fabricação e a mesma cor de outro carro, mas pode ter um preço completamente diferente. O que é mais determinante para isso é a originalidade do carro como um todo. Um retrovisor que seja original, por exemplo, pode aumentar significativamente o preço de seu carro.

3. Conserve bem o veículo

Desde o momento em que você adquire ou “herda” o seu modelo clássico, uma preocupação fundamental é com a conservação do veículo. Por isso, frequente os eventos, converse com quem já está no ramo há mais tempo e participe de fóruns de discussão sobre o assunto na internet.

Uma dica bacana é a seguinte: caso o carro tenha mais de trinta anos de fabricação, mas tenha preservadas as características originais e faça parte de uma coleção (particular ou de um clube), você pode requerer a placa preta. Carros com esse item são muito mais valorizados no mercado, por serem garantidamente originais.

4. Pesquise na internet

Existem alguns sites de classificados de carros antigos. Dar uma boa checada neles ajuda muito na hora de precificar o carro clássico. Isso é de grande valia caso você não tenha tempo para ir a encontros, por exemplo.

Geralmente, os aficionados pelo assunto são muito solícitos e adoram discutir métodos de conservação, eventos, feiras e até mesmo preços de carros. Pergunte tudo o que precisar, veja fotos e envie as de seu carro também para uma avaliação.

5. Tenha paciência

Apesar de todas as dicas anteriores, você ainda pode achar certas dificuldades para precificar seu veículo. Isso acontece porque esse é um mercado muito variável. Às vezes, um carro custa dez mil reais, mas pode chegar a valer três vezes isso, dependendo da quantia que o dono investiu.

Além disso, podem existir modelos e peças que simplesmente não aparecem mais no mercado, portanto, não se desespere se não achar rapidamente uma referência para o valor de seu carro antigo.

Esse é um nicho de mercado que cresce muito no País e, com pesquisa e um pouco de paciência, você conseguirá precificar o carro clássico. Por fim, se esse é um assunto pelo qual você se interessa, assine nossa newsletter e receba novos posts como esse diretamente no seu e-mail!