Postado 29/09/2016 por Daniel Farkuh

4 dicas de mecânica para carros antigos

Uma forte tendência que pode ser observada já há alguns anos é o aumento da paixão por carros antigos. Sejam eles modelos velozes e robustos dos anos 60 e 70, ou simples Fusquinhas, é comum vermos veículos de 40 anos ou mais rodando pelas ruas em ótimo estado de conservação.

Vale lembrar que carros com 30 ou mais anos, com quase todas as peças originais, podem receber placa preta e isenção de IPVA. Com isso, temos um grande mercado de peças para reposição, e, obviamente, mecânicas especializadas nesse tipo de veículos.

Daremos aqui algumas dicas de mecânica para carros antigos, a fim de manter o seu modelo sempre em ótimo estado. Acompanhe!

1. Aprenda o básico de mecânica de carros antigos

Grande parte dos modelos mais antigos costuma ter uma mecânica bem mais simples se comparada aos veículos atuais. Portanto, tenha curiosidade e procure saber como fazer procedimentos mais simples.

Você não precisa de um profissional para trocar um alternador que não está conseguindo carregar a bateria ou regular o carburador. Seja curioso, arrisque um pouco e lembre-se de que a internet costuma ter muita informação disponível. Sabendo fazer pequenos reparos em seu carro, você pode ter uma economia considerável.

2. Para reparos maiores, procure profissionais especializados

Para reparos maiores ou avaliações mais profundas, você vai precisar de um profissional que conheça a mecânica de carros antigos. Existem peças e sistemas que praticamente não encontramos nos veículos mais modernos, como carburadores (substituídos por injeção eletrônica).

É comum um profissional saber muito sobre os modelos mais novos, inclusive importados, mas desconhecer a mecânica de modelos mais antigos. Além disso, os profissionais especializados sabem indicar os melhores lugares para a compra de peças.

3. Pense qual sua proposta com o carro

Analise bem quais são seus objetivos tendo um modelo antigo. É comum muita gente usar esse tipo de veículo como segunda opção, preferindo ligar o motor por alguns minutos de vez em quando ou dar umas voltas no quarteirão, mas isso não é suficiente para lubrificar o motor.

O ideal é rodar, pelo menos, 10 km sempre que o carro for ligado, não importando por quantos dias ele ficou parado (desde que não sejam meses ou anos). Com esse procedimento, o seu carburador também funcionará melhor e vai engasgar menos.

O contrário também não é indicado, por exemplo, pegar modelos como Fusca ou um SP2 para carregar materiais pesados ou fazer viagens constantemente, pois são carros que já têm uma quilometragem alta.

4. Conserve o seu veículo externamente

Sendo um modelo antigo, você deve preferir que a pintura esteja sempre limpa e em bom estado. Lave com uma boa frequência, mas nunca com exagero. Sendo carros mais velhos, é grande a chance de uma parte não estar vedada direito, e o acúmulo de água pode acarretar pequenas ferrugens.

É indicada também a compra de uma boa capa, protegendo da poeira, da sujeira de árvores e pássaros e de possíveis furtos. Procure fugir de capas mais baratas de nylon, preferindo modelos sob medida e com feltro grosso. Na hora de encerar, opte por produtos específicos e cuidado com os excessos que podem prejudicar a pintura com o passar do tempo.

Viu como a manutenção mecânica para carros antigos não é tão complicada? Compartilhe esse post com seus amigos nas redes sociais para que eles também saibam!